Ardelino Grando realizou conquistas para o Contestado na cidade de Caçador, SC – Por Edison Porto

Um homem adiante do seu tempo, este foi o Sr. Ardelino.

Por Edison Porto

Tive o prazer de conhecer o Sr. Ardelino Grando durante a Ação Global na cidade de Caçador (maio/2016), foi quando ele me narrou toda a epopeia que foi trazer uma Universidade para a cidade, na verdade, a primeira de todo o Oeste do Estado, quando era prefeito de Caçador.

Demonstrando generosidade e humildade insistiu em repetir várias vezes que foi um pedido do seu amigo, Bispo Don Orlando Dotti. A ideia do religioso era satisfazer a necessidade da região de formar professores. E assim nasceu a FEARP, a UNC – Universidade do Contestado, sucedida em Caçador pela UNIARP – Universidade Alto Vale do Rio do Peixe, com Campus também na cidade vizinha de Fraiburgo, SC.

Era um dia frio que nos obrigava a usar paletós, o que lhe conferia especial elegância. De olhar vivaz, eloquente, porém de voz macia e extremamente calmo e seguro, assim foi que conheci o Sr. Ardelino Grando, encontro que felizmente ficou registrado numa foto.

Com muito pesar soube do passamento do Sr. Ardelino Grando no amanhecer de sábado, dia 20/jan/2018. Homem que enxergava além do seu tempo, fez tanto pela cidade que recebeu o título de Cidadão Honorário de Caçador, já que era gaúcho de Carazinho, RS.

Além de prefeito (1970), o Sr. Grando foi vice-prefeito (1992) época em que acumulou cargo de Secretário também, entre seus feitos e contribuições para Caçador que se refletiram em toda a Região Metropolitana do Contestado, estão:

– A construção do Terminal Rodoviário;

– A primeira Feira Livre;

– Construção de 23 escolas e 17 campos de futebol por toda Caçador;

– Viabilizou o estabelecimento da indústria de calçados Sulca, muito importante na época;

– Reativou o Tiro de Guerra;

– Apoio o nascimento de uma Colônia Japonesa em Caçador, com benefícios para agricultura;

– Instalou o Corpo de Bombeiros Voluntários de Caçador;

– Foi um dos fundadores do Lions de Caçador; e

– Como escritor ajudou a fundar a Academia Caçadorense de Letras e Artes de Caçador.

Seu livro “Memórias” mostra um homem apaixonado pela região e sua natureza exuberante.

Ele deixou a esposa, Dona Graciosa, sete netos e três filhos, um deles o empresário da bela Vínicola Villaggio Grando, o amigo Maurício Grando a quem dedico esta minha singela homenagem a seu pai.

Sempre serei grato ao Sr. Ardelino Grando por aquela conversa que jamais esquecerei, mas sou também grato pelo que trouxe de bom para o Contestado, terra de meu filho e minha por adoção.

Fique com Deus Sr. Ardelino Grando! Obrigado!

________________________________________________

Sobre o autor:

Edison Porto, administrador pela Eaesp/FGV, MBA em Finanças pelo IBMEC-SP, bacharelando em Direito e Jornalismo. Membro da Associação dos Amigos do Museu do Contestado de Caçador, da Associação Cultural Coração do Contestado de Lebon Régis e da ACIJO  Associação Caçadorense de Imprensa. Ocupa a cadeira nº10 da Academia Caçadorense de Música.

P.S.: Os conceitos emitidos por artigos ou por textos assinados e publicados neste jornal são de inteira responsabilidade de seus respectivos autores.

______________________________

Mensagem do editor:

Textos e imagens de propriedade do Jornal Caboclo podem ser reproduzidos de modo parcial, desde que os créditos autorais sejam devidamente citados.

Comuniquem-nos, por favor, de possíveis correções.

_____________________________________

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial