“Você já foi a uma Ópera?”. Por Edison Porto

No dia 19 de setembro, no Teatro da Uniarp Caçador, será apresentada a Ópera o Barbeiro de Sevilha com grandioso elenco vindo de Curitiba e Florianópolis e o  Coral da Amimu, dirigidos pelo Maestro Patrick Cavalheiro.  –  Fígaro!  Fígaro! Fígaro! – Uma realização do Ministério da Cultura. Lei de Incentivo à Cultura.

por Edison Porto

Oportunidade rara para quem nunca assistiu uma ópera, e também para quem a aprecia. Será no dia 19 de setembro a apresentação da Ópera “O Barbeiro de Sevilha” no Teatro da Uniarp em Caçador, com a participação de Débora Almeida (Rosina), Maico Sant’Anna (Conde D’Almaviva), Fernando de Carli (Fígaro), Javier Venegas (Bartolo), Maria Isilda Rosa (Berta), Eugênio Menegaz (Pianista) e do Coral da Amimu, sob a direção do maestro Patrick Cavalheiro.

Algumas informações e curiosidades sobre as óperas:

O nome Ópera vem do italiano e significa “obra musical, trabalho”. Quase todo mundo já viu pelo menos um trechinho de ópera em filmes na TV. Parece um teatro, mas na Ópera a história é contada por atores cantando, com acompanhamento de instrumentos musicais.

Diferentemente do que se vê nos musicais do cinema, na Ópera ouvimos vozes muito especiais na encenação teatral, são: Tenores, Barítonos, Sopranos, Contraltos, enfim as várias tonalidades que a voz humana alcança.

A ópera surgiu no começo do século XVII, na Itália, e até hoje, é muito apresentada em latim ou italiano, mas existem óperas em alemão, inglês e até em português.

Na primeira parte (abertura) da ópera é tocada uma música pela orquestra. Logo em seguida, vem o recitativo, onde os atores ficam dialogando. Os personagens secundários participam do coro, enquanto os principais interpretam as árias (composições para voz solista).

O Brasileiro Carlos Gomes compôs óperas sendo a mais conhecida “O Guarani”.

A Ópera que será apresentada em Caçador foi composta por Gioachino Antonio Rossini quando ele tinha 24 anos e, até o fim de sua vida aos 76 anos, ele compôs 39 óperas, entre elas a famosa “Guilherme Tell”.

O Barbeiro de Sevilha é um ópera cômica, baseada numa peça teatral escrita por um francês, Pierre de Beumarchais que criou o personagem Fígaro que também deu origem à Ópera “Bodas de Fígaro”, composta por Mozart 40 anos antes do “Barbeiro” composta por Rossini.

Então vamos à Ópera!!!!!

As Óperas mais famosas de todos os tempos:

  • Carmen de Bizet
  • Aída de Verdi
  • Turandot de Puccini
  • Guilherme Tell de Rossini
  • Flauta Mágica de Mozart
  • La Gioconda, de Amilcare Ponchielli
  • O Barbeiro de Sevilha, de Gioacchino Rossini
  • Cavalleria Rusticana, de Pietro Mascagni
  • Cosi fan tutte de Mozart
  • Don Giovanni de Mozart
  • La Bohème de Puccini
  • Madame Butterfly de Puccini

______

Realização:

Ministério da Cultura, Governo Federal.

Lei de Incentivo à Cultura.

Ingressos à venda na AMIMU – Associação dos Amigos da Música

Rua Conselheiro Mafra, n.º 445, Centro

R$30,00 inteira e R$15,00 meia-entrada

Imagem de divulgação

______

Sobre o autor:

Edison Porto mora em Caçador, onde trabalha como consultor de negócios. É graduado e pós-graduado na área de finanças e administração (Eaesp/FGV e IBMEC/SP); estuda Direito e Jornalismo na Uniarp.

P. S. : Os conceitos emitidos por artigos ou por textos assinados e publicados neste jornal são de inteira responsabilidade de seus respectivos autores.

______

Mensagem do editor:

Textos e imagens de propriedade do Jornal Caboclo podem ser reproduzidos de modo parcial, desde que os créditos autorais sejam devidamente citados.

Comuniquem-nos de possíveis correções.

Apoio / Jornal Caboclo
Apoio / Jornal Caboclo
Apoio / Jornal Caboclo
Apoio / Jornal Caboclo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial