Rio das Antas estuda possibilidade de implantar a Casa do Chá

Assessoria de Comunicação 

Os secretários Felipe Sawczen, da agricultura, e Claudia Dalazen, da ação social, estiveram em Rio Rufino na semana passada para conhecer o projeto Casa do Chá, desenvolvido naquele município desde 2001. Trata-se de um programa criado e executado pela administração municipal, visando a produção de plantas com propriedades medicinais, a manipulação para transformá-las em chás e a distribuição desses produtos para a população, como forma de tratamento alternativo.

Os secretários de Rio das Antas foram conhecer o projeto a pedido do prefeito Ronaldo Loss, que estuda a possibilidade de implantar um programa similar em Rio das Antas, agregando ações das secretarias de ação social, agricultura e saúde.

De acordo com a secretária de ação social, Claudia Dalazen, o programa é desenvolvido por três secretarias porque cada uma delas desenvolve uma etapa no processo que vai desde o plantio das ervas, passando pelo seu processamento, até a distribuição para os pacientes. “ A secretaria de agricultura entra com o planejamento e recursos para a produção das plantas, o serviço social trabalha para trazer as famílias da agricultura familiar com menor poder aquisitivo para o programa e a secretaria de saúde entra com a manipulação das plantas e distribuição dos produtos naturais para a população que necessitar”, explica.

Segundo o prefeito Ronaldo Loss, a administração municipal estuda a viabilidade de implantação do programa em Rio das Antas por considera-lo um diferencial importante na área da saúde. “É claro que esses chás não substituem os tratamentos convencionais, mas já está comprovando cientificamente que eles podem atuar de forma eficiente em conjunto com medicamentos, sempre é claro sob prescrição médica”, alerta.

Outro benefício do programa é a possibilidade de agregar renda a agricultura familiar, já que as plantas são produzidas por agricultores do município. “É um projeto muito interessante porque além de proporcionar um tratamento alternativo para a população, gera renda para a agricultura familiar e cria um hábito saudável de consumo deste tipo de produto; vamos estudar com carinho a possibilidade de implantar em Rio das Antas”, finaliza Loss.

______________________________________

P.S. : Os conceitos emitidos por artigos ou por textos assinados e publicados neste jornal são de inteira responsabilidade de seus respectivos autores.

___________________

Mensagem do editor:

Textos e imagens de propriedade do Jornal Caboclo podem ser reproduzidos de modo parcial, desde que os créditos autorais sejam devidamente citados.

Comuniquem-nos, por favor, de possíveis correções.

___________________________

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial